LOURENÇO FILHO E A EDUCAÇÃO DA CRIANÇA PRÉ-ESCOLAR: INTERLOCUÇÕES ENTRE PEDAGOGIA E PSICOLOGIA

Lucinéia Maria Lazarett

Resumo


RESUMO

O presente estudo se circunscreve no campo científico da Educação e teve como objetivo discutir as influências de Lourenço Filho (1897-1970) do campo da Psicologia aplicada à Educação, em especial, às destinadas à criança pré-escolar. Considerando a amplitude da obra do referido autor, destacaremos dois artigos que discorrem sobre a educação das crianças pequenas: Aspectos da educação pré-primária (1959) e Os Jardins de Infância e a Organização Escolar (1962). Os estudos acumulados na Psicologia psicométrica e experimental resultaram em orientações para a organização e encaminhamentos à Educação pré-escolar. Suas defesas sinalizam que a formação dos professores e a prática pedagógica sejam orientadas por uma escola do brincar, baseada em expressões, espontaneidade, brincadeiras e atividades livres, que respeite o ritmo natural de desenvolvimento da criança. Essas premissas impactaram diretamente na concepção de criança e Educação infantil e suas implicações apresentam-se nos desdobramentos da Educação infantil atual, quando ainda persiste uma vertente biologicista e inatista sobre o desenvolvimento infantil, considerando os fatores como idade, nível mental, maturação e herança genética como predominantes no desenvolvimento humano. Também, ao discutir a função da professora, aproxima com a função da mãe na educação da criança, sinalizando que tal formação não precisa ocorrer de forma sistemática, ressaltando que basta a capacidade de observar, de crer e esperar para a atuação docente.

Palavras-chave: Lourenço Filho; Educação Pré-Escolar; Psicologia; Pedagogia

Texto completo:

PDF