PRESERVAÇÃO E CONSERVAÇÃO DA VEGETAÇÃO BRASILEIRA: ENTRELACES COM A FORMAÇÃO DOCENTE E O ENSINO DE BOTÂNICA

  • Percia Paiva Barbosa USP
  • Mariana Macedo
  • Geisly França Katon USP
  • Suzana Ursi USP

Resumo

O Ensino de Botânica pode contribuir para o desenvolvimento de cidadãos mais conscientes de seu papel ambiental, porém é necessário aprimorar a formação docente. Assim, buscou-se identificar a visão de professores sobre a abordagem botânica, detectando suas dificuldades e estratégias didáticas utilizadas. Disponibilizou-se uma enquete para professores de um curso de formação continuada à distância, obtendo-se 173 respostas. “Importância Ambiental” e “Fotossíntese” foram os temas considerados mais importantes para a formação do cidadão. Os docentes se consideraram “medianamente confortáveis” para ensinar temas botânicos, destacando aulas expositivas e leituras como estratégias mais utilizadas. Acredita-se que cursos para docentes devem considerar as necessidades destes, possibilitando uma formação capaz de mitigar os desafios da Botânica, resultando em atitudes mais favoráveis à flora brasileira. Palavras-chave: ensino de Botânica, formação docente, vegetação brasileira.

Biografia do Autor

Percia Paiva Barbosa, USP
Doutora em Ciências e Mestre em Ensino de Ciências (ênfase Biologia) pela USP. Graduada em Ciências Biológicas (UFMG). Atualmente é coordenadora de um programa de pré-iniciação científica desenvolvido em uma escola privada da cidade de São Paulo
Geisly França Katon, USP
Mestre em Ciências Biológicas (USP). Ggraduada em Ciências Biológicas (Universidade Nove de Julho).
Suzana Ursi, USP
Doutorado e Mestrado em Ciências Biológicas (USP). Licenciada e Bacharel em Ciências Biológicas (Universidade de São Paulo). Professora do Departamento de Botânica e do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo.
Publicado
2020-07-24