CARACTERIZAÇÃO GENÉTICA DE OSTRAS Crassostrea spp. DA REGIÃO DE GRACIOSA E SANTIAGO DO IGUAPE - BA, POR MEIO DE MARCADORES ISSR

Rafael Bittencourt Vieira

Resumo


A atividade de ostreicultura de espécies nativas no Brasil geralmente é realizada de forma empírica e carece de desenvolvimento de tecnologia para se consolidar. A genética se apresenta como uma importante ferramenta nessa busca. A caracterização genética e a determinação da variabilidade genética das populações naturais são os primeiros passos a serem dados no sentido de se desenvolver a atividade de forma comercial. No presente trabalho foi realizado um estudo por meio de marcadores ISSR (Inter Simple Sequence Repeat) sobre a genética de 33 exemplares de ostra do gênero Crassostrea provenientes de Graciosa, sub-região do baixo sul, município de Taperoá, Bahia e 33 provenientes de Santiago do Iguape, banhado pela baía do Iguape, povoado pertencente ao município de Cachoeira, Bahia. As populações estudadas apresentaram alta variabilidade genética intrapopulacional. A variabilidade se mostrou maior entre os indivíduos de cada população do que entre as duas populações. Portanto, as populações de ostras estudadas oferecem a possibilidade de formação de plantel com boa diversidade genética permitindo sua utilização em cultivos e em programas de conservação. Devido a grande variabilidade genética encontrada, não foi possível caracterizar geneticamente as populações de Crassostrea spp. A prática realizada com marcador ISSR se apresentou efetiva e permitiu inferir com segurança sobre a variabilidade genética das populações amostradas. Cita-se, portanto, que mais estudos devem ser realizados com pontos de coleta compreendidos geograficamente entre a região de Graciosa e Santiago do Iguape, a fim de se construir um mapeamento da interação genética entre as duas populações.

Palavras-chave


Variabilidade genética; população natural; Ostreícultura

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18817/repesca.v9i2.1149

Catálogos, Portais, Bases Bibliográficas, Índices e Sistemas de Indexação http://sumarios.org/sites/default/files/zeropoint_logo.png https://www.abecbrasil.org.br/novo/wp-content/uploads/2015/09/Banner-com-movimento-de-entrada-de-seta.gif