DESEMPENHO DO CAMARÃO Macrobrachium amazonicum (HELLER, 1862) (CRUSTACEA: DECAPODA: PALAEMONIDAE), EM DIFERENTES DENSIDADES

IGOR DA SILVA MACHADO, Cesar Antunes Rocha Nunes, Helder Batista Lopes dos SANTOS, Jerfferson Alves Lima, Tarcisio Martins Meira, Edimilson Da silva Sena, Wennie Nunes da Silva

Resumo


Resumo - O cultivo de camarão de água doce tornou-se um dos principais setores do agronegócio, contribuindo para o crescimento da aquicultura mundial. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o desempenho do camarão Macrobrachium amazonicum em diferentes densidades de estocagem. O experimento foi realizado na Universidade do Estado da Bahia (UNEB), DCHT XXIV, Campus Xique-Xique, BA. Os camarões foram aclimatados em tanques tipo caixa d´água de polietileno de 500 l durante sete dias. Posteriormente foram selecionados e transferidos para 20 tanques experimentais de 20 l, com sistema de recirculação de água, filtros biológico e físico, e aeração constante. Utilizou um delineamento experimental inteiramente casualizado, com cinco tratamentos e quatro repetições, totalizando 20 parcelas experimentais. No início do experimento, os camarões foram selecionados, com peso médio de 0,54 ± 0,26 g, submetidos a tratamentos com densidades de 20, 40, 60, 80 e 100 camarões/m². A alimentação foi feita diariamente com ração comercial peletizada com conteúdo proteico de 35% a um percentual de 4% da biomassa. Os resultados foram submetidos à utilização do programa estatístico SAS versão 9.1 (SAS, 1999). Os valores médios das varáveis físico-químicas de qualidade da água não tiveram diferenças significativas entre os cinco tratamentos. Ao avaliar o efeito da densidade sobre sobrevivência (100,00; 75,00; 50,00; 58,33; 40,00 %) e peso médio (0,63; 1,08; 1,63; 2,28; 2,52 g), foi observada diferença significativa entre os tratamentos. Já o ganho de peso, biomassa final e produtividade não apresentaram diferença significativa entre as densidades estudadas. Foi observada uma relação positiva com crescimento linear, entre o peso médio do cultivo e a densidade. O cultivo de M. amazonicum é viável utilizando densidade entre 80 e 100 camarões/m² sem prejuízo do desempenho zootécnico, favorecendo a produção da espécie em cultivos com altas densidades.

Palavras-chave


Carcinicultura; camarão de água doce; desempenho; estocagem.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18817/repesca.v11i1.1486