CHAMADA DE ARTIGOS: BRATHAIR 2019(2)

A categoria gênero, instrumento teórico que busca visibilizar, explicar e entender as diferenças atribuídas aos corpos sexuados, já tem uma história bastante concreta e profícua em meio às ciências humanas. Pelo menos desde a década de 1960, estudiosas e estudiosos das sociedades vem lançando luz sobre os fenômenos de dominação, exclusão, marginalização, sobretudo, do que se considera como feminino. Embora, historicamente, o olhar sobre gênero tenha se iniciado a partir do viés do feminino e do feminismo, é quase consenso atualmente que essa categoria epistemológica não se limita apenas a esse âmbito da existência. Gênero, a partir da perspectiva scottiana, é uma forma primária de organização das relações de poder que se calca nas diferenças biológicas.
Entre os medievalistas, o conceito gênero tem tido reverberação, no mais das vezes, positiva, no sentido de ter conquistado espaço de legitimidade nas pesquisas voltadas para as sociedades medievais. Ainda que os próprios medievais não se percebessem a partir dessa categoria, sua aplicação ao estudo da santidade, das rainhas, da literatura, das diferenças sociais, propiciam um conhecimento cada vez mais profundo e matizado da complexa cultura medieval.
Este Dossiê tem como objetivo reunir artigos que busquem contribuir com o enriquecimento do saber sobre as relações e diferenças de gênero entre as sociedades celtas e germânicas, e para além delas, durante o período medieval e suas conexões com o passado e o presente.

Org: Prof. Dra. Carolina Coelho Fortes (UFF)

Recebimento de Material: Até 30/08/2019