PODER POLÍTICO NO PORTUGAL QUATROCENTISTA: UMA LEITURA ALARGADA EM PASSADO ANACRÓNICO

Margarida Garcez Ventura

Resumo


Resumo:
Fazemos uma leitura diacrónica do poder político com base em três pressupostos já clássicos: origem, funções e limites. Recorremos a a Aby Warburg e a Didi Huberman para, mais do que a leitura diacrónica destes elementos, privilegiar a inscrição das soluções encontradas em planos de longa duração. De D. Afonso Henriques a D. João II, sublinhamos comportamentos de governança, com seus fundamentos que se podem considerar linhas de força do Portugal medieval e mesmo em épocas posteriores.

Palavras-chave: Origem do poder; Igreja; regalismo; poder pactuado; Islão.

Abstract:
We make a diachronic reading of political power based on three classic assumptions: origin, functions and limits. We have appealed to Aby Warburg and Didi Huberman to focus more on the diachronic reading of these elements than to inscribe the solutions found in long-term plans. From the king Afonso Henriques to king João II, we emphasize governance behaviors, with their foundations that can be considered as the force lines of medieval Portugal and even in later times.

Keywords: Origin of power; Church; Regalism; Agreed power; Islam.

Palavras-chave


Origem do poder; Igreja; regalismo; poder pactuado; Islão

Texto completo:

PDF


Brathair 2017