Florestas reais na Inglaterra medieval: um breve relato

Maria de Nazareth Corrêa Accioli Lobato

Resumo


Em meados do século XI, a Inglaterra anglo-saxã foi conquistada pelo exército liderado pelo duque da Normandia, o qual, coroado como Guilherme I da Inglaterra, inaugurou o domínio normando sobre o território insular. Entre as mudanças por ele efetuadas, destacamos as restrições impostas quanto ao uso dos bosques através da criação de florestas reais, extensões de terra fora do alcance da lei comum e sujeitas a uma lei especial, que objetivava a preservação da flora e da fauna para uso exclusivo do rei. Pretendemos, neste artigo, identificar aspectos relativos ao uso das florestas pelo soberano em questão e por seus sucessores ao longo dos séculos XII e XII, bem como apontar o impacto causado pela lei da floresta no conjunto da população, cujo ressentimento se expressou através de relatos tanto cronísticos quanto lendários.

Palavras-chave


Florestas reais; lei da floresta; Inglaterra medieval

Texto completo:

PDF


Brathair 2017 Esta revista recebe o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA)