O REI COMO PRIMEIRO ENTRE SEUS PARES: A REALEZA MEROVÍNGIA E A IGREJA SAINT-GERMAIN-DES-PRÉS

Tomás de Almeida Pessoa, Edmar Checon de Freitas

Resumo


O presente artigo procura compreender como a construção de igrejas legitimava o poder da dinastia Merovíngia a partir da perspectiva da topografia do poder. Seguindo Jacques Le Goff, o conceito de rei medieval era composto por duas tradições: a tradição cristã do rei segundo a vontade de Deus e a tradição germânica do rei como primeiro entre seus pares. Nesse artigo nos concentraremos na legitimação do poder a partir da tradição germânica. Para isso, será feito um estudo de caso da Igreja Saint-Germain-des-Prés construída por Childeberto I (c.498-558) na segunda metade do século VI d.C.

Palavras-chave


Igreja – Realeza - Tradição Germânica.

Texto completo:

PDF


Brathair 2017 Esta revista recebe o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA)