A Cabra e o Bode nos Bestiários Medievais Ingleses

Angélica Varandas

Resumo


Resumo

No Bestiário medieval, as características literais das criaturas que nele são utilizadas como exempla assumem uma significação simbólico-alegórica, que nem sempre se traduz de forma fixa e definida. De facto, muitos dos animais do Bestiário revelam uma ambivalência quanto ao seu sentido simbólico, podendo assumir dupla significação, isto é, podendo originar simultaneamente uma leitura positiva (in bono) e uma leitura negativa (in malo). Procurámos, neste artigo, reflectir sobre essa ambivalência simbólica inerente ao Bestiário, recorrendo ao exemplo da cabra, por duas razões fundamentais: por ser uma das criaturas em que essa ambivalência se torna bem clara e por ser um dos animais que maior atenção recebe na obra ao originar cerca de três a quatro entradas diferentes e igual número de iluminuras. De facto, a cabra possui características positivas, quando se assume como animal selvagem, mas reveste se de uma significação negativa quando é referida como animal doméstico. Para além disso, estabelece uma rede de significações simbólicas com outros animais que com ela se encontram relacionados, como o bode e os cabritos, ou ainda o sátiro, o veado ou o macaco.

Palavras-chave: luxúria, judeus, memória

Abstract

In the medieval bestiary, the symbolism of the animals taken as exempla is not always fixed or well determined. Most of the creatures present in the Bestiary are ambivalent in symbolic terms and can be read both in a positive way (in bono) or in a negative way (in malo). In this paper, I intend to reflect on this symbolic ambivalence, taking the goat as an example for two fundamental reasons: because the goat is one of the animals in which that ambivalence is extremely clear and because it is one of the animals to which a great number of chapters and illustrations are dedicated. In fact, the goat can have positive characteristics when it appears as a wild animal, but it assumes a negative connotation when it is presented as a domestic creature. It also establishes a network of symbolic meanings with other animals, such as the he-goat or the kid, and also the satyr, the deer or the monkey.

Keywords: lust, jews, memory.

Palavras-chave


luxúria, judeus, memória

Texto completo:

PDF


Brathair 2016