PROJECÇÕES CINEMATOGRAPHICAS: O CINEMA NAS CRÔNICAS DO PRÉ-MODERNISMO BRASILEIRO

  • Maurício Silva Universidade Nove de Julho

Resumo

O presente artigo analisa a representação do cinema na literatura brasileira pré-modernista (contos, crônicas, romances e poesia), numa época em que o cinema estava apenas iniciando seu longo percurso no cenário cultural brasileiro. Trata-se, portanto, de uma abordagem, por meio da cultura e da história, do processo de modernização da cidade e da sociedade brasileiras.

Biografia do Autor

Maurício Silva, Universidade Nove de Julho
Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo. Professor da Universidade Nove de Julho (São Paulo)

Referências

ARAÚJO, Rosa Maria Barboza de. A Vocação do Prazer. A Cidade e a Família no Rio de Janeiro Republicano. Rio de Janeiro, Rocco, 1993.

ARAÚJO, Vicente de Paula. A Bela Época do Cinema Brasileiro. São Paulo, Perspectiva, 1976.

BERNARDET, Jean-Claude. "Acreditam os Brasileiros nos seus Mitos? O Cinema Brasileiro e suas Origens". Revista Usp, São Paulo, No. 19: 17-23, Set./Out./Nov. 1993.

BOURGIN, Georges. La Troisième République. 1870-1914. Paris, Armand Colin, 1967.

CÂNDIDO, Antonio. "Radicais de Ocasião". Teresina etc. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1980, p. 83-94.

CARVALHO, Elysio de. As Modernas Correntes Esthéticas na Literatura Brazileira. Rio de Janeiro, Garnier, 1907.

_____. Five o’ Clock. Rio de Janeiro, Garnier, 1909.

FABRIS, Mariarosaria. “Cinema: da Modernidade ao Modernismo”. In: FABRIS, Annateresa (org). Modernidade e Modernismo no Brasil. Campinas, Mercado de Letras, 1994, p. 97-110.

LIMA, Alceu Amoroso. O Jornalismo como Gênero Literário. São Paulo, Com-Arte/Edusp, 1990.

METZ, Christian. A significação do cinema. São Paulo, Perspectiva, 2004

NEEDELL, Jeffrey D. Belle Époque tropical: sociedade e cultura de elite no Rio de Janeiro na virada do século. São Paulo, Companhia das Letras, 1993.

NETO, Coelho. Conversas. Contos Dialogados. Rio de Janeiro, Annuario do Brasil, 1922a.

_____. O Meu Dia. Porto, Lello & Irmão, 1922b.

_____. O Polvo. São Paulo, Jornal do Comércio, 1924.

OLINTO, Antônio. Jornalismo e Literatura. Rio de Janeiro, Imprensa Nacional, 1955.

PRADO, Antonio Arnoni. Lauréis Insígnes no Roteiro de 22. São Paulo, FFLCH/USP, 1979 (Tese de Doutorado).

RAMA, Angel. A cidade das letras. São Paulo, Boitempo, 2015.

RIO, João do. Cinematoghrapho (Chronicas Cariocas). Porto, Chardron, 1909.

SÜSSEKIND, Flora. Cinematógrafo de Letras. Literatura, Técnica e Modernização no Brasil. São Paulo, Companhia das Letras, 1987.

ZIMERMANN, Giovana Aparecida. “O lugar do outro: a imagem dos traçados urbanos como técnica de separação”. Outra travessia, Florianópolis, Universidade Federal de Santa Catarina, No. 08: 45-53, 2009.

WEBER, Eugen. França fin-de-siècle. São Paulo, Companhia das Letras, 1989.

Publicado
2017-07-11
Como Citar
SilvaM. PROJECÇÕES CINEMATOGRAPHICAS: O CINEMA NAS CRÔNICAS DO PRÉ-MODERNISMO BRASILEIRO. REVISTA DE LETRAS - JUÇARA, v. 1, n. 1, p. 82-91, 11 jul. 2017.