PEQUENOS VAMPIROS: OS SANGUESSUGAS NA LITERATURA INFANTO-JUVENIL

Resumo

Quando se fala no personagem vampírico, o imaginário logo invoca Drácula, imortalizado no cinema por Bela Lugosi, que o transformou em um galante e sedutor sanguessuga. Entretanto, Drácula não é o único vampiro literário que mexe com o imaginário: Lord Ruthven, seu antecessor fez sucesso nas adaptações teatrais, assim como Carmilla. Lestat de Lioncourt influenciou uma nova geração, assim como Edward Cullen fez o monstro tornar-se herói e símbolo de amante perfeito. Mas os vampiros não são somente retratados como adultos na literatura e no cinema. Eles também aparecem em pueril idade, como Claudia, de Entrevista com o vampiro, de Anne Rice, Rüdiger, o pequeno vampiro de Angela Sommer-Bodenburg ou mesmo o Nigel Mullet, de Tim Collins. Desta forma, esse trabalho busca um paralelo sobre como o vampiro é representando em sua versão infantil, analisando como os autores evocam esse personagem mitológico e como, a partir desse personagem, evocam o universo infantil e juvenil em suas narrativas.

Referências

AIDAR, José Luiz; MACIEL, Márcia. O que é vampiro. São Paulo: Brasiliense, 1986.

AUERBACH, Nina. Our vampires, ourselves. Chicago: The University of Chicago Press; London: The University of Chicago Press, Ltd., 1995.

CARVALHO, Bruno Berlendis (org.). Caninos: antologia do vampiro literário. São Paulo: Berlendis & Vertecch, 2010.

COLERIDGE, Samuel Taylor. Christabel. In: COSTA, Bruno (org.). Contos clássicos de vampiros. Trad. Marta Chiarelli. São Paulo: Hedra, 2010. p.237-260.

COLLINS, Tim. Diário de um vampiro banana: porque os mortos também têm sentimento. Trad. Daniel Erlich. Osasco, SP: Novo Século Editora, 2010.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Vampiro. In: ______. Novo dicionário da Língua Portuguesa. 2.ed. rev. e ampliada. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p. 1752.

Grande Enciclopédia Delta Larousse. Ed. Rev. e Atualizada. Tomo 15. Rio de Janeiro: Delta, 1977.

LE FANU, Sheridan. Carmilla: a vampira de Karnstein. Trad. José Roberto O'Shea. São Paulo: Hedra, 2010. LECOUTEUX, C. História dos vampiros: Autópsia de um mito. Trad. Álvaro Lorencini. São Paulo: Unesp, 2005.

HUNT, Peter. Crítica, teoria e literatura infantil. Trad. Cid Knipel. São Paulo: Cosac Naify, 2010.

OSSENFELDER, Heinrich August. O vampiro. In: COSTA, Bruno (org.). Contos clássicos de vampiros. Trad. Marta Chiarelli. São Paulo: Hedra, 2010. p. 213.

POLIDORI, John. O vampiro. In: COSTA, Bruno (org.). Contos clássicos de

vampiros. Trad. Marta Chiarelli. São Paulo: Hedra, 2010. p. 51-77.

REIN-HAGEN, Mark et al. Vampire: the masquerade. 2.ed. Stone Mountain, GA: White Wolf, 1992. Disponível em: <https://heavyscan.webnode.com.br/products/vampiro-a-mascara-download/> Acesso em 13 abr. 2019.

RICE, Anne. Entrevista com o vampiro. Trad. Clarice Lispector. Rio de Janeiro: Rocco, 1992.

SILVA, Alexander M. da. Introdução. In: COSTA, Bruno (org.). Contos clássicos de vampiros. Trad. Marta Chiarelli. São Paulo: Hedra, 2010. p. 9-39.

SOMMER-BODENBURG, Angela. O grande amor do pequeno vampiro. Trad. João Azenha Jr.. Ilustração Amelie Glienke. 3.ed. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

______. A viagem do pequeno vampiro. Trad. João Azenha Jr. Ilustração Amelie Glienke. 3.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

STOKER, Bram. Drácula: o homem da noite. Trad. Lúcio Cardoso. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013.

Publicado
2019-08-15