IMPRENSA: LABORATÓRIO DO FAZER POÉTICO DE CORA CORALINA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18817/rlj.v4i1.2136

Resumo

Resultado de uma pesquisa documental e bibliográfica nos diversos periódicos com os quais Cora Coralina contribuiu desde o seu início na vida literária, o presente artigo pretende demonstrar que as páginas dos periódicos funcionaram como uma espécie de laboratório para o aperfeiçoamento da escrita da autora, assim como apontar de que modo os princípios fundadores do fazer cronístico estão intrinsecamente ligados em sua obra poética. Também, apresentaremos as diferenças entre a sua obra inicial e a obra da maturidade, bem como a maneira pela qual a poetisa incorpora em seus poemas a experiência de cronista. Por fim, apontaremos a ligação da poética de Cora Coralina à Cidade de Goiás, que institui-se como verdadeira crônica da sociedade vilaboense.

Biografia do Autor

Lílian Rodrigues de Souza Oliveira, Universidade Federal de Goiás - UFG

Mestranda em Estudos Literários pela Universidade Federal de Goiás-UFG. Possui Graduação em Licenciatura plena Português/Inglês pela Universidade Estadual de Goiás na Unidade Universitária Cora Coralina - Goiás. É Especialista em Metodologia do Ensino Fundamental pela Universidade Federal de Goiás - UFG. Foi bolsista de Iniciação Científica (PIBC - UEG) em 2007. É docente da Secretaria Estadual de Educação do Estado de Goiás.

Downloads

Publicado

2020-07-06

Como Citar

RODRIGUES DE SOUZA OLIVEIRA, L. IMPRENSA: LABORATÓRIO DO FAZER POÉTICO DE CORA CORALINA. REVISTA DE LETRAS - JUÇARA, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 313-332, 2020. DOI: 10.18817/rlj.v4i1.2136. Disponível em: https://ppg.revistas.uema.br/index.php/jucara/article/view/2136. Acesso em: 2 dez. 2020.