DEMÔNIOS DE ALUÍSIO AZEVEDO: HORROR E FILOSOFIA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18817/rlj.v4i1.2240

Resumo

O objetivo do presente trabalho consiste em compreender a relação entre os elementos gótico, fantástico e naturalista no conto Demônios, de Aluísio Azevedo, no qual retrata-se a trajetória do narrador/ personagem, no Rio de Janeiro permeado pela escuridão e silêncio, ambientação notadamente marcada por lama, lodo e pessoas mortas. Além disso, busca-se apontar a posição do conto no contexto da literatura brasileira do final do século XIX.  Para tanto, no primeiro momento, busca-se inserir o conto Demônios no contexto literário brasileiro do século XIX com o objetivo de destacar sua excepcionalidade. Em seguida, aborda-se como os elementos românticos, góticos e fantástico são construídos visando reforçar as principais tópicas do Naturalismo. Por fim, propõe-se uma interpretação alternativa às principais existentes no texto – como a exaltação do amor romântico e do escapismo –, as quais tornam Demônios como marginal em relação à obra caracterizada como canônica, além da crítica literária tomar sua construção como “falha de composição”, o que atrapalha a caracterização de seu naturalismo. A presente pesquisa conclui que os aspectos românticos não são subterfúgios estéticos ou falhas de composição, mas sim recursos estético-literários utilizados para ressaltar posições filosófico-literárias do próprio naturalismo.

Biografia do Autor

Ingrid Piauilino, Universidade Estadual do Maranhão

Graduanda em Letras- Língua Portuguesa, Língua Inglesa e suas respectivas Literaturas, pela Universidade Estadual do Maranhão. Além disso, monitora de Língua Inglesa no NUCLIN – Núcleo de Línguas da Universidade Estadual do Maranhão. Também, bolsista, pela FAPEMA, em Iniciação Científica, na qual estuda a tradução/adaptação do livro O Pequeno Príncipe, realizada por Ferreira Gullar. Ademais, participa do grupo de estudos TECER da UEMA.

Rafael Pinheiro, Universidade Estadual do Maranhão e Universidade Federal da Bahia

Graduado em Filosofia pela Universidade Federal do Maranhão com trabalho de conclusão sobre a ética e a estética na obra do Marquês de Sade, Mestre em Ética e Epistemologia pela Universidade Federal do Piauí com pesquisa sobre a epistemologia, a literatura e a ética na obra de Richard Rorty e Doutorando em filosofia pela Universidade Federal da Bahia. Atualmente pesquisa a relação entre filosofia e literatura no pensamento de Jean-Paul Sartre. 

Downloads

Publicado

2020-07-06

Como Citar

PIAUILINO, I.; PINHEIRO, R. DEMÔNIOS DE ALUÍSIO AZEVEDO: HORROR E FILOSOFIA. REVISTA DE LETRAS - JUÇARA, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 156-168, 2020. DOI: 10.18817/rlj.v4i1.2240. Disponível em: https://ppg.revistas.uema.br/index.php/jucara/article/view/2240. Acesso em: 2 dez. 2020.

Edição

Seção

Dossiê Temático