O ARTIVISMO DE BIA FERREIRA NO ÁLBUM IGREJA LESBITERIANA, UM CHAMADO: A FORMAÇÃO DE NOVOS DISCURSOS E SUJEITOS SOCIAIS NO TEMPO PRESENTE

Autores

  • Victor André Pinheiro Cantuário UNIFAP
  • Fabiana Pereira Marques Unifap

DOI:

https://doi.org/10.18817/rlj.v5i01.2507

Resumo

Este artigo mostra os direcionamentos do artivismo de Bia Ferreira tendo como base o álbum Igreja Lesbiteriana, Um chamado (2019). Para tanto, fez-se uso da pesquisa exploratória, de cunho bibliográfico, recorrendo-se às vozes de Sá (2006), Aldeman (2009), Lyotard (2009), Santiago (2009) e Costa (2016) para apresentar o artivismo como um novo discurso que se inscreve na categoria do pós-moderno, além disso, a partir de Chaia (2007), Raposo (2014) e Bordin (2015), procurou-se conceituá-lo, demonstrando em que se constitui e o que os sujeitos que o praticam pretendem no tempo presente. Os resultados mostram que o artivismo como expressão artístico-cultura já vem sendo praticado desde os anos 1960, com a ascensão dos movimentos sociais, políticos e culturais, entretanto, o termo, como um neologismo resultante da junção das palavras arte e ativismo, somente adquiriu reconhecimento em meados dos anos de 1990, quando a internet e as redes de comunicação social tornaram possíveis a divulgação em maior escala dos trabalhos de artistas ativistas. Por fim, entende-se que o artivismo praticado por Bia Ferreira se dá, em grande parte, através das redes sociais, o que caracteriza a sua militância como digital e, com base na análise do álbum, conclui-se que o seu trabalho caminha em direção à crítica social com direcionamento específico para a autoafirmação identitária a partir da problematização de questões raciais, de gênero e sexualidade.

Palavras-chave: Pós-modernismo. Artivismo. Bia Ferreira. Música de Mulher Preta.

Biografia do Autor

Victor André Pinheiro Cantuário, UNIFAP

Doutorando em Estudos Literários pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Professor do Curso de Pedagogia/Campus Santana da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP).

Fabiana Pereira Marques, Unifap

Especialista em Educação Especial e Inclusiva pela Centro Universitário Internacional (UNINTER). Graduada em Pedagogia (2019) pela Universidade Federal do Amapá (UNIFAP). Macapá, Amapá, Brasil.

Downloads

Publicado

2021-07-30

Como Citar

PINHEIRO CANTUÁRIO, V. A.; PEREIRA MARQUES, F. O ARTIVISMO DE BIA FERREIRA NO ÁLBUM IGREJA LESBITERIANA, UM CHAMADO: A FORMAÇÃO DE NOVOS DISCURSOS E SUJEITOS SOCIAIS NO TEMPO PRESENTE. REVISTA DE LETRAS - JUÇARA, [S. l.], v. 5, n. 01, p. 57-75, 2021. DOI: 10.18817/rlj.v5i01.2507. Disponível em: https://ppg.revistas.uema.br/index.php/jucara/article/view/2507. Acesso em: 21 set. 2021.