ASSIMETRIA SOCIAL E XADREZ ACADÊMICO: O CONTROLE DO IMAGINÁRIO NO ROMANCE DUAS PRAÇAS, DE RICARDO LÍSIAS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18817/rlj.v6i1.2732

Resumo

Duas praças, de Ricardo Lísias, traz duas trágicas histórias paralelas que se entrecruzam no final: Maria, moradora de rua muito religiosa e com claros sinais de insanidade, se apaixona por Manequim, “funcionário” de uma loja de roupas; enquanto isso, a um doutorando é conferida a árdua tarefa de solucionar o mistério do desaparecimento de uma aluna que, acredita-se, é uma das muitas crianças roubadas dos pais, dissidentes políticos da ditadura argentina (1976-1982), e entregue a famílias de militares. A primeira ilustra bem a grave assimetria social do Brasil. A segunda, os jogos de poder, a busca por prestígio e as censuras veladas no ambiente de uma universidade. Ambas as histórias podem constituir polos de um diálogo com o conceito de controle do imaginário, de Luiz Costa Lima, desenvolvido nas obras O controle do imaginário (1984), Sociedade e discurso ficcional (1986) e O fingidor e o censor (1988). Tendo o referido romance por objeto, o artigo visa identificar e legitimar os pontos de encontro entre este e a categoria teórica acima mencionada. A primeira etapa irá se dedicar ao conceito de controle do imaginário; a segunda, ao romance em si; e, a terceira, em tom conclusivo, à costura entre ambos.

Biografia do Autor

Gustavo Rocha, UFRJ

Graduado em Comunicação Social (habilitação Jornalismo) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2012). Tem experiência com jornalismo, revisão, editoração e assessoria de imprensa. Em agosto de 2017, iniciou pós-graduação stricto sensu (mestrado) em literatura brasileira pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, tendo obtido título de mestre em julho de 2019. A dissertação travou um diálogo entre o romance "O encontro marcado" (1956), de Fernando Sabino, e as ideias de Sören Kierkegaard. Em agosto do mesmo ano, iniciou pós-graduação stricto sensu (doutorado) na mesma área. A pesquisa agora problematiza toda a produção literária de Fernando Sabino também à luz do pensamento do autor dinamarquês. E-mail: gustavo.rfs@gmail.com

Downloads

Publicado

2022-07-28

Como Citar

ROCHA, G. ASSIMETRIA SOCIAL E XADREZ ACADÊMICO: O CONTROLE DO IMAGINÁRIO NO ROMANCE DUAS PRAÇAS, DE RICARDO LÍSIAS. REVISTA DE LETRAS - JUÇARA, [S. l.], v. 6, n. 1, p. 11-24, 2022. DOI: 10.18817/rlj.v6i1.2732. Disponível em: https://ppg.revistas.uema.br/index.php/jucara/article/view/2732. Acesso em: 20 ago. 2022.