A VARIAÇÃO LINGUÍSTICA COMO PROCESSO IDENTITÁRIO: ASPECTOS LINGUÍSTICOS NO MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18817/rlj.v7i1.3218

Resumo

A Sociolinguística variacionista é uma ciência que observa a língua em uso, especialmente as variações linguísticas e os fatores que motivam essas variações, dentre eles, a identidade linguística das comunidades de prática. A esfera profissional é um campo onde se constituem diversas comunidades de prática, as quais compartilham interesses, valores, crenças e convenções. Uma delas é a esfera oficial, na qual há convenções que devem ser rigorosamente respeitadas pela comunidade, por esse caminho, este artigo versa sobre as prescrições linguísticas do Manual Oficial da Presidência da República (2008), como um documento que não só demarca, mas também contribui para a identidade linguística da comunidade. O documento apresenta predileção ao uso da norma culta e padronização do estilo e forma, não abrindo espaço para alterações e, do ponto de vista sociolinguístico, estilizando aos moldes da sua comunidade, informações que, em muitos casos, são de interesse público. O referencial teórico-metodológico selecionado para a análise do corpus é amparado pelos conceitos erigidos por Bortoni-Ricardo, Eckert, Labov e Soares.

 

Palavras-chave: comunidade de prática; identidade linguística; sociolinguística.

Biografia do Autor

Taís Luciana Rovina, Universidade Estadual de Maringá

Mestranda em estudos linguísticos na Universidade Estadual de Maringá. Especialista em Docência no Ensino Superior: Tecnologias Educacionais e Inovação (2019); Especialista em Leitura e Produção Textual (2019); Especialista em Gestão Educacional - Administração, Supervisão e Orientação (2012); Graduada em Letras - Português e Inglês pelo Centro de Ensino Superior de Maringá (2016) e graduada em Secretariado Executivo Trilíngue pela Universidade Estadual de Maringá (2006) - Cartão de Registro Profissional nº2383/PR. Atualmente é professora mediadora no Centro de Ensino Superior de Maringá NEAD (Núcleo de educação a distância). Além do trabalho docente, possui experiência na produção de materiais didáticos, na elaboração de questões para atividades de estudos e avaliações. Atua, também, em bancas de elaboração de questões para concurso público.

Downloads

Publicado

2023-07-31

Como Citar

ROVINA, T. L. A VARIAÇÃO LINGUÍSTICA COMO PROCESSO IDENTITÁRIO: ASPECTOS LINGUÍSTICOS NO MANUAL DE REDAÇÃO DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. REVISTA DE LETRAS - JUÇARA, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 299–313, 2023. DOI: 10.18817/rlj.v7i1.3218. Disponível em: https://ppg.revistas.uema.br/index.php/jucara/article/view/3218. Acesso em: 21 set. 2023.

Edição

Seção

Artigos - TEMÁTICA LIVRE