A CONSTRUÇÃO DA MONSTRUOSIDADE EM BARBA AZUL, DE CHARLES PERRAULT, E BARBAZUL, DE ANABELLA LÓPEZ

Autores

  • Mara Vanessa Brito Nery Universidade Federal do Piauí
  • Paula Fabrisia Fontinele de Sá Universidade Federal do Piauí

DOI:

https://doi.org/10.18817/rlj.v8i1.3432

Resumo

Este trabalho tem como objetivo geral analisar a construção da monstruosidade em Barba Azul, de Charles Perrault, e Barbazul, de Anabella López, visando mostrar como o autor francês apresentou a monstruosidade do protagonista e da história para o cenário infantil do século XVII e, no mesmo caminho de análise, como a argentina Anabella López apresenta a mesma temática para o leitor contemporâneo. A metodologia utilizada foi a análise documental e a revisão crítico-literária já produzida sobre o tema. Para isso, discute-se sobre a natureza do monstro e sua representação nos contos escolhidos a partir dos estudos de Foucault (2002), Nazário (1998) entre outros, mostrando que a monstruosidade representada em Perrault revela a realidade autoritária do patriarcalismo do século XVII e, em contrapartida, López permite ao leitor contemporâneo refletir o horror e a barbárie desse conto de fadas por meios intertextuais, criando um texto sincrético que ressignifica o conto de Perrault, em especial, pelo projeto gráfico. Este estudo aponta a importância e a atualização dos contos de fadas para os leitores de todas as épocas e lugares, permitindo ao leitor criança e/ou jovem acessar essas reflexões de forma simbólica. 

Biografia do Autor

Paula Fabrisia Fontinele de Sá, Universidade Federal do Piauí

Possui graduação em Letras Português e Francês pela Universidade Federal do Piauí (UFPI); Mestrado em Letras pela mesma instituição (2012) e Doutorado (2019) em Literatura e práticas sociais pela Universidade de Brasília (UnB). Trabalhou como professora na Educação a distância da Universidade Estadual do Piauí, em Teresina, PI, como professora de Língua francesa na UnB idiomas, em Brasília - DF e como professora substituta de Literatura de línguas portuguesas na Coordenação de Letras Vernáculas da Universidade Federal do Piauí. Atualmente, trabalha como Revisora pedagógica no Educandário Santa Maria Goretti (ESMG) e professora no Programa Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (PARFOR), da UFPI. Tem experiência na área de Letras, especializando-se em Literatura, Leitura e Ensino, com ênfase em Literatura brasileira, francesa, polonesa, infantil/infantojuvenil brasileira e francesa e nas relações entre Literatura e História. Atua também como vice-líder do grupo de pesquisa do CNPq "Leitura, Literatura e Ensino", promovido pela Universidade Estadual do Piauí (UESPI). Autora do livro "Literatura infantojuvenil" (2013) e organizadora da obra "Quando se lê a literatura infantil e juvenil: o que se lê? Como se lê?" (2019).

Downloads

Publicado

2024-03-28 — Atualizado em 2024-03-28

Versões

Como Citar

NERY, M. V. B.; SÁ, P. F. F. de. A CONSTRUÇÃO DA MONSTRUOSIDADE EM BARBA AZUL, DE CHARLES PERRAULT, E BARBAZUL, DE ANABELLA LÓPEZ. REVISTA DE LETRAS - JUÇARA, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 86–103, 2024. DOI: 10.18817/rlj.v8i1.3432. Disponível em: https://ppg.revistas.uema.br/index.php/jucara/article/view/3432. Acesso em: 21 abr. 2024.