CAPACITAÇÃO EM SAÚDE: ESTRATÉGIA ASSISTENCIAL AOS PORTADORES DE TUBERCULOSE

  • Nádia de Fátima Ribeiro Ferreira Senac Rio, unidade Resende
  • Graziele de Almeida Rocha Fundação de Apoio à Escola Técnica do estado do Rio de Janeiro
  • Ilda Cecília Moreira da Silva EEAN/UFRJ
  • Lucrécia Helena Loureiro Centro Universitário de Volta Redonda

Resumo

A tuberculose é uma doença infectocontagiosa, cujo agente etiológico é Mycobacterium tuberculosis, podendo instalar em qualquer órgão, porém, o pulmão é o local mais escolhido por este agente. O processo saúde doença tem estreita relação com determinantes sócio, econômico e cultural, por este motivo a doença está sendo considerada pelo Ministério da Saúde como um problema de saúde pública. O objetivo deste estudo é analisar a produção científica acerca da tuberculose no Brasil e identificar como é a atuação dos profissionais de saúde no que tange as ações preventivas e promocionais para controle e monitoramento da Tuberculose. Trata-se de um estudo quali-quantitativo de revisão integrativa da literatura, optou-se pela busca de artigos nas bases Scientific Electronic Library Online (SciELO) e Periódicos da CAPES, no período de 10 anos entre 2007 a 2017. Utilizaram-se os descritores “tuberculose AND capacitação”; “tuberculose AND educação”; ”tuberculose AND estratégia saúde da família” foram localizados 244 estudos, sendo selecionados os 25 artigos mais relevantes em relação ao tema proposto. Após análise dos resultados apresentados pelos autores, verificou-se a necessidade de capacitação para os profissionais de saúde para atender a demanda deste público no que diz respeito identificação dos sintomáticos respiratórios, busca ativa e ações de prevenção, promoção e recuperação a saúde dos portadores e contactantes. Pretende-se com este estudo enfatizar a importância da capacitação dos profissionais de saúde acerca dos principais fatores relacionados à doença para garantir qualidade do atendimento e a redução da taxa de adoecimento. Palavras-chave: tuberculose, capacitação, educação, estratégia saúde da família.

Biografia do Autor

Nádia de Fátima Ribeiro Ferreira, Senac Rio, unidade Resende
Mestranda em Ensino em Ciências da Saúde e Meio Ambiente no Centro Universitário Oswaldo Aranha (UNIFOA). Especialista em Enfermagem do Trabalho (Centro Universitário de Barra Mansa) e em Saúde da Família (Centro Universitário de Volta Redonda). Graduada em Enfermagem (Centro Universitário de Barra Mansa). Atualmente docente do Senac Rio, unidade Resende.
Graziele de Almeida Rocha, Fundação de Apoio à Escola Técnica do estado do Rio de Janeiro
Graduada em Enfermagem (Centro Universitário de Barra Mansa). Atualmente é docente e preceptora de estágio da Fundação de Apoio à Escola Técnica do estado do Rio de Janeiro.
Ilda Cecília Moreira da Silva, EEAN/UFRJ
Doutora em Enfermagem (UFRJ). Mestre em Enfermagem (UFRJ). Livre docência pela UNIRIO. Graduada em Enfermagem e Obstetrícia (UFRJ). Atualmente é professora adjunto da EEAN/UFRJ, docente nos cursos de graduação e pós-graduação e pesquisadora da Fundação Oswaldo Aranha. E-mail
Lucrécia Helena Loureiro, Centro Universitário de Volta Redonda
Pós-doutora em Enfermagem e Biociências. Doutora em Ciências da Saúde (UFRJ). Mestre em Ciências da Saúde e Meio Ambiente. Especialista em Gerência de Serviços de Saúde e Tecnologia e Informação em Saúde. Pós-graduada em Desenvolvimento Gerencial, Qualificação de Gestores do SUS e Filosofia e Sociologia. Graduada em Enfermagem. Atualmente é coordenadora do curso de graduação em Enfermagem do Centro Universitário de Volta Redonda. Docente no curso de Mestrado Profissional em Ensino em Ciências da Saúde e do Meio Ambiente.
Publicado
2020-01-31