TRIUNFO DA OBRA: LE GOFF ENTRE AS MENTALIDADES, A MEMÓRIA E A HISTÓRIA // TRIUMPH OF A LIFES WORK: LE GOFF AMONG MENTALITIES, MEMORY, AND HISTORY

Ronaldo Vainfas

Resumo


Abstract:

The article presents some commentaries on the work of Jacques Le Goff emphasizing its theoretical and methodological aspects. Stresses his contribution as a historian of mentalities in France during the 1970s, and refutes the criticism against the New History moved by the Marxist historians and/or those dedicated to the economic studies inspired in Fernand Braudel model.
The article sustains so, that the French historiography of the mentalities has not abandoned the totalizing perspective of social history inaugurated by Marc Bloch and Lucien Febvre in the Annales movement. This argument is demonstrated based upon one of the main works of Le Goff, The Birth of Purgatory (1981), in which the French historian establishes strong connections between the economy, the society, the politics and the religion in the Late Middle Ages. Examines, at last, some aspects of the Authors subjectivity related to his thematic choices in the religion field, highlighting the weight of the Catholic upbringing, the religious influence of his mother and, also, his political option in the post war.

Keywords: French Historiography, Mentality, New History, Memory, Catholicism.

Resumo:

O artigo apresenta alguns comentários sobre a obra de Jacques Le Goff enfatizando seus aspectos teóricos-metodológicos. Sublinha a sua contribuição como historiador das mentalidades, na França, durante os anos 1970, e refuta as críticas contra a Nova História movida pelos historiadores marxistas e/ou aqueles que se dedicam aos estudos econômicos inspirados no modelo de Fernand Braudel. O artigo sustenta, assim, que a historiografia francesa das mentalidades não abandonou a perspectiva totalizante da história social inaugurada por Marc Bloch e Lucien Febvre no movimento dos Annales. Este argumento é demonstrado com base em um dos principais trabalhos de Le Goff, Nascimento do Purgatório (1981), no qual o historiador francês estabelece conexões sólidas entre a economia, a sociedade, a política e a religião na Baixa Idade Média. Examina, enfim, alguns aspectos da subjetividade do autor relacionadas às suas escolhas temáticas no campo da religião, com destaque para o peso da educação católica, a influência religiosa de sua mãe e, também, a sua opção política no pós-guerra.

Palavras-chave: Historiografia francesa, Mentalidade, Nova História, Memória, Catolicismo.

Palavras-chave


Historiografia francesa, Mentalidade, Nova História, Memória, Catolicismo, French Historiography, Mentality, New History, Memory, Catholicism

Texto completo:

PT-BR EN


Brathair 2017