Las feridas primeras que las aya yo otorgadas: Don Jerónimo e o modelo de bispo guerreiro no Poema de Mio Cid

  • Bruno Gonçalves Alvaro Departamento de História e Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Sergipe
Palavras-chave: Bispos Guerreiros, Poema de Mio Cid, Castela no Século XIII

Resumo

Neste artigo analisaremos a construção do personagem Don Jerónimo, o bispo guerreiro presente no Poema de Mio Cid. Este clérigo é um interessante caso de representação literária do exercício eclesiástico na guerra, ao mesmo tempo, o bispo cidiano apresenta características que podem ser encontradas no cotidiano medieval quando se trata da atuação episcopal em combates militares e, a nosso ver, um tipo de modelo defendido por uma parte considerável de clérigos e laicos em Hispania, uma vez que além de bom cristão, Jerónimo atua como um excelente cavaleiro nos momentos em que é evocado no documento, mesmo que com uma acentuação evidentemente exagerada. De todo modo, consideramos que é possível verificar o quanto a literatura era um mecanismo essencial para a propagação de ideias modelares e como, também, funcionava como um instrumento para ecoar os anseios sociais do seu período de produção.

Biografia do Autor

Bruno Gonçalves Alvaro, Departamento de História e Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Sergipe
Professor Adjunto IV de História Medieval no Departamento de História e no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Sergipe. Pós-doutor em História pela Universidade Federal de Mato Grosso, tendo estudado as relações políticas inseridas na guerra e no senhorio entre os períodos de governo episcopal de Urbano II (1088-1099) e Calisto II (1119-1124). Graduado em História pelas Faculdades Integradas Simonsen (2005). Mestre (2008) e doutor em História Comparada (2013) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. É líder do Grupo de Pesquisa Dominium: Estudos sobre Sociedades Senhoriais (CNPq-UFS) e vice-líder do Grupo de Pesquisa Insignia: Estudos Históricos sobre Poder, Sagrado e Violência (CNPq-UFMT). Atualmente exerce o cargo de Coordenador do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Sergipe (Gestão 2016-2018).
Publicado
2017-10-10
Seção
Dossiê: Matar e morrer na Idade Média