Perceval e o eremita: culpa, confissão e interiorização no Conto do Graal de Chrétien de Troyes

Sinval Carlos Mello Gonçalves

Resumo


No Conto do Graal, de Chrétien de Troyes, o derradeiro episódio protagonizado por Perceval narra um processo em que se conjugam, de maneira complementar, o sentimento de culpa, a confissão e a comunhão, elementos essenciais de um novo sistema de práticas e crenças, então em vias de adoção e difusão pelo clero cristão ocidental. Neste modelo, a relação do cristão consigo mesmo, com sua interioridade, assumiria um lugar fundamental em sua constituição. Partindo do pressuposto de que esta narrativa constituiu-se num dos muitos vetores através dos quais este modelo difundiu-se através do Ocidente medieval, o objetivo deste texto é apresentar e analisar o episódio da confissão de Perceval ao eremita, enfatizando os elementos que nos permitam apreender os mecanismos do processo de interiorização do seu protagonista, além de situar suas possíveis leituras no interior do contexto doutrinário relativo ao pecado no século XII.

Palavras-chave


Perceval, penitência, interiozação

Texto completo:

PDF


Brathair 2017 Esta revista recebe o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA)