O SUJEITO NAS RELAÇÕES DE PODER E REDES DE MEMÓRIA: TESTEMUNHOS DE UMA “INFÂNCIA SUBVERSIVA”

Autores

  • Francisco Vieira da Silva UFERSA
  • Camila Praxedes de Brito Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.18817/rlj.v5i01.2458

Resumo

Por mais de trinta anos, parte da história do Brasil ficou esquecida nos porões dos antigos DOI-CODIs e nas delegacias especializadas em “crimes políticos” durante o período da Ditadura Militar Brasileira. Pensando nesses apagamentos da memória do Brasil, este estudo tem como objetivo analisar o sujeito como construto do social, por meio das memórias de sujeitos que, na infância, foram vítimas da Ditadura. Para alcançar esse objetivo, utilizou-se os pressupostos teórico-metodológicos da Análise do Discurso de tradição francesa, aportando-se nos ditos de Michel Foucault e de outros autores que com este corroboram. A análise permitiu uma cartografia das experiências desses sujeitos com a Ditadura Militar e a descrição e interpretação dessas experiências, para a construção ético-política desses sujeitos, como também permite verificar de que forma o dever de memória constituiu-se em um espaço para que a verdade sobre esse período revelasse a verdade das experiências vividas como radiografia da experiência histórica sobre o Estado de exceção.

Palavras-chave: Discurso. Sujeito. Testemunho. Relações de poder. Infância.

Biografia do Autor

Francisco Vieira da Silva, UFERSA

Doutor em Linguística pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). rofessor efetivo de Linguística e Língua Portuguesa da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Campus de Caraúbas. Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e do Programa de Pós-Graduação em Ensino (POSENSINO), da associação entre a a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA).

Camila Praxedes de Brito , Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Mestre em Ciências da Linguagem pela UERN. Doutoranda em Letras pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN).

Downloads

Publicado

2021-07-30

Como Citar

VIEIRA DA SILVA, F.; PRAXEDES DE BRITO , C. O SUJEITO NAS RELAÇÕES DE PODER E REDES DE MEMÓRIA: TESTEMUNHOS DE UMA “INFÂNCIA SUBVERSIVA”. REVISTA DE LETRAS - JUÇARA, [S. l.], v. 5, n. 01, p. 8-26, 2021. DOI: 10.18817/rlj.v5i01.2458. Disponível em: https://ppg.revistas.uema.br/index.php/jucara/article/view/2458. Acesso em: 21 set. 2021.