TRANSGRESSÃO POÉTICA DE CHACAL NOS ANOS DE CHUMBO: UMA LEITURA DE “RECLAME” E “COMO É BOM SER UM CAMALEÃO”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18817/rlj.v6i1.2794

Resumo

O presente artigo tem como tema central a análise literária dos poemas “Reclame” e “Como é bom ser um camaleão”, do poeta Ricardo de Carvalho Duarte – mais conhecido como Chacal –, escritos durante “os anos de chumbo” da Ditadura Militar; nesta análise, consideraram-se não só influências do contexto político conturbado como também traços estilísticos da poesia marginal moderna e transgressora, de que o autor foi um dos principais expoentes. A pesquisa se desenvolveu com base em estudos bibliográficos, tendo como fundamentação teórica autores que se debruçaram sobre o período histórico (KAMINSKI, 2016; REIS FILHO, 2014; VIEIRA, 2007; JUTGLA, 2013), a poesia marginal (CEI, 2011; GUTIERREZ, CEI, 2018; HOLLANDA, 2007) e a obra do poeta em pauta (ESTEVES, 2014; MEDEIROS, 2012; SALGUEIRO, 2010). Assim, observou-se que os poemas estudados apresentam características muito marcantes da obra de Chacal, apoiando-se em humor, ironia e jogos de palavras e ideias para inserir a sua contribuição literária como artista, escritor e poeta entre os discursos de resistência à opressão ditatorial.

Biografia do Autor

Fransueiny Fleischmann, UFES

Mestranda em Letras pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Graduada em Letras Português/Português pelo Instituto Federal do Espírito Santo (IFES) e especialista em Língua Portuguesa e Literatura Brasileira. Interessada em pesquisas relacionadas à Literatura e Filosofia Africana, Relações étnico-raciais, de gênero e sexualidade.

Downloads

Publicado

2022-07-28

Como Citar

FLEISCHMANN, F. TRANSGRESSÃO POÉTICA DE CHACAL NOS ANOS DE CHUMBO: UMA LEITURA DE “RECLAME” E “COMO É BOM SER UM CAMALEÃO”. REVISTA DE LETRAS - JUÇARA, [S. l.], v. 6, n. 1, p. 221-236, 2022. DOI: 10.18817/rlj.v6i1.2794. Disponível em: https://ppg.revistas.uema.br/index.php/jucara/article/view/2794. Acesso em: 20 ago. 2022.