O COMÉRCIO EXTERIOR E A IMPORTÂNCIA DA TAXA DE CÂMBIO NA CADEIA PRODUTIVA NA SOJA NO BRASIL

Autores

  • Roberto César Cunha PPGGEO-UFSC

Palavras-chave:

Geoeconomia. Agronegócios. Demanda Chinesa. Exportações de soja. Taxa de câmbio.

Resumo

A objetividade central do texto é apresentar a configuração do comércio exterior e o papel da taxa de câmbio na cadeia produtiva na soja. Assim, o pressuposto básico para alcançar essa intenção é: o Brasil forjou suas vantagens competitivas dinâmicas agroindustriais da cadeia produtiva da soja. Para isso, baseou-se no método exploratório-analítico e em base de dados empíricos de instituições e entidades públicas e privadas. Isso posto, além de um grande produtor mundial dos agronegócios de soja, o Brasil é um dos principais players no comércio internacional. Dentre outras combinações, o excelente desempenho está associado à recuperação econômica global, às taxas de juros baixas no mundo e ao crescimento econômico da China. Dessa maneira, a cadeia produtiva da soja foi imprescindível para a não deterioração do saldo da balança comercial brasileira nos últimos anos. Ademais, o comportamento da taxa de câmbio não deprime as exportações de grãos de soja.

Biografia do Autor

Roberto César Cunha, PPGGEO-UFSC

Geógrafo (UFMA) e mestre e doutor em Geografi a (UFSC). Pesquisador nível de pós-doutoramento do PPGGEO-UFSC e do CNPq. Participa como membro do grupo de estudos fi liado no CNPq Formação Socioespacial: Progresso Técnico e Desenvolvimento Econômico (GEOTDE).

Este texto é parte integrante do projeto: “A confi guração territorial do comércio exterior brasileiro da cadeia produtiva da soja” fi nanciado pelo Conselho Nacional do Desenvolvimento Científi co e Tecnológico (CNPq).

Downloads

Publicado

2022-07-29

Como Citar

César Cunha, R. . (2022). O COMÉRCIO EXTERIOR E A IMPORTÂNCIA DA TAXA DE CÂMBIO NA CADEIA PRODUTIVA NA SOJA NO BRASIL. Revista Ciência Geográfica, 26(2), 769-792. Recuperado de https://ppg.revistas.uema.br/index.php/cienciageografica/article/view/2918