A CONSTRUÇÃO DA PAISAGEM NA EDUCAÇÃO GEOGRÁFICA. UMA LEITURA DESDE PORTUGAL

Autores

  • Sérgio Claudino Centro de Estudos Geográficos, Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa e Laboratório Terra

DOI:

https://doi.org/10.18817/26755122.26.3.2022.3059

Palavras-chave:

Geografia. Escola regional. Livros didáticos. Programas. Renovação.

Resumo

A paisagem tem uma grande tradição na Escola Regional Francesa, em que a Geografia portuguesa tem uma forte filiação. A influência de Orlando Ribeiro, conhecido representante desta escola, no ensino fundamental e médio, fez-se sentir sobretudo após a Revolução de 1974. Para os alunos que se iniciam na disciplina de geografia, esta tem sido definida, ao longo de gerações, como a “ciência das paisagem”. Nos programas de 2001, pretende-se aprofundar o significado paisagem, valorizando-a como património e valor social. Este discurso não é, contudo, transposto para os livros didáticos, nem tem continuidade nas reformas posteriores. O percurso escolar da paisagem na educação geográfica em Portugal demonstra como ela está intimamente entrosada no discurso educativo, mas também como essa abordagem é simplista e redutora. Há, assim, um importante desafio didático: a paisagem pode ser um elemento central na renovação de uma Geografia de observação, interpretação e reflexão sobre o território.

Biografia do Autor

Sérgio Claudino, Centro de Estudos Geográficos, Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa e Laboratório Terra

Investigador do Centro de Estudos Geográficos, Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa e Laboratório Terra, Edifício IGOT, Rua Branca Edmée Marques 1600-276, Lisboa, Portugal.

Downloads

Publicado

2022-11-17

Como Citar

Claudino, S. . (2022). A CONSTRUÇÃO DA PAISAGEM NA EDUCAÇÃO GEOGRÁFICA. UMA LEITURA DESDE PORTUGAL . Revista Ciência Geográfica, 26(3), 1240-1251. https://doi.org/10.18817/26755122.26.3.2022.3059