CONSIDERAÇÕES SOBRE O SIGNIFICADO SOCIAL DA VARIAÇÃO DOS PRONOMES DE SEGUNDA PESSOA DO SINGULAR: VARIEDADES MARANHENSE E BRASILIENSE

Autores

  • Carolina Queiroz Andrade Universidade de Brasília (PEC-G)
  • Cibelle Corrêa Béliche Alves Universidade Federal do Maranhão-UFMA
  • Maria Marta Pereira Scherre Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

DOI:

https://doi.org/10.18817/26755122.26.3.2022.3082

Palavras-chave:

Português brasileiro. Pronome tu. Dimensão geográfica. Dimensão interacional.

Resumo

O português brasileiro apresenta pelo menos quatro construções pronominais de segunda pessoa sintetizadas em Scherre et al. (2015) que, com base em diversas pesquisas, propõem a organização de um mapa pronominal de segunda pessoa do singular. Entre as paisagens, São Luís/MA (ALVES, 2010, 2015) registrou 39% de tu em entrevistas geolinguísticas e 83% de tu em gravações de conversas espontâneas não-ocultas. Brasília/DF registrou 72% de tu em conversas espontâneas ocultas (LUCCA, 2005); 12% em conversas espontâneas não-ocultas (DIAS, 2007); e de 31% em entrevistas sociolinguísticas motivadas (ANDRADE, 2015). Partindo desses resultados quanto ao uso da forma tu, focalizamos a paisagem pronominal nas variedades maranhense e brasiliense, com o objetivo de identificar significados sociais em função do tipo de coleta de dados, paralelamente às variáveis sociolinguísticas clássicas, como faixa etária, sexo e anos de escolarização dos falantes.

Biografia do Autor

Carolina Queiroz Andrade, Universidade de Brasília (PEC-G)

Doutora em Linguística, professora da Universidade de Brasília (PEC-G) e colaboradora do UniCeub e PPGL/UnB.

Cibelle Corrêa Béliche Alves, Universidade Federal do Maranhão-UFMA

Doutora em Linguística, professora adjunta III do Departamento de Letras e Professora Permanente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UFMA (Universidade Federal do Maranhão), campus I, São Luís.

Maria Marta Pereira Scherre, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Doutora em Linguística, Professora do Programa de Pós-graduação em Linguística da UFES (Universidade Federal do Espírito Santo) - Brasil; Pesquisadora I-B do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico); e Pesquisadora colaborada plena da UnB (Universidade de Brasília).

Downloads

Publicado

2022-11-17

Como Citar

Andrade, C. Q. ., Alves, C. C. B. ., & Scherre, M. M. P. . (2022). CONSIDERAÇÕES SOBRE O SIGNIFICADO SOCIAL DA VARIAÇÃO DOS PRONOMES DE SEGUNDA PESSOA DO SINGULAR: VARIEDADES MARANHENSE E BRASILIENSE . Revista Ciência Geográfica, 26(3), 1550-1572. https://doi.org/10.18817/26755122.26.3.2022.3082